Lançamento da Rede Nacional de Irrigantes na Frente Parlamentar da Agropecuária


Ocorreu em Brasília, dia 02 de dezembro de 2021, o lançamento da Rede Nacional de Irrigantes (RNAI), uma entidade idealizada por Lineu Neiva Rodrigues, PHD em engenharia agrícola e pesquisador da Embrapa, sendo composta por representantes de associações de irrigantes, polos de irrigação, indústria e membros dos principais nichos da agricultura que utilizam a irrigação. Tem como objetivos a garantia do desenvolvimento sustentável à agricultura irrigada, oferecendo segurança alimentar, econômica e ambiental, sustentabilidade do agronegócio, além de, redução da fome e da pobreza no país.


Com a finalidade de debater sobre a agricultura irrigada se tornar peça fundamental para o cumprimento dos propósitos da entidade, membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) se reuniram com a presidente e o vice presidente da Irriganor, Rowena Petroll e Felipe Werlang, juntamente com o deputado José Mário, a deputada Aline Sleutjes presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados; um representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), além de grandes produtores, empresas e associações do setor agropecuário e da irrigação do Brasil.


O lançamento permitiu que os produtores explanassem suas expectativas sobre os projetos relacionados à agricultura irrigada que prosseguem no Congresso e, oportunizou, ainda, a entrega de uma carta aberta ao Ministério da Agricultura e ao Ministério do Desenvolvimento Regional, sugerindo atividades prioritárias para o desenvolvimento sustentável da agricultura irrigada no país.


Por oportuno, Lineu Rodrigues assinalou o fato do legislativo ser um dos maiores problemas a ser enfrentado, evidenciando que “não iremos conseguir se a agricultura irrigada não estiver forte e sustentável, precisamos destravar a regulamentação e modernizar a legislação.” Fabrício Mitre, cofundador da RNAI, complementou citando a morosidade dos processos de licenciamento ambiental que travam o desenvolvimento das atividades, além da pouca cobertura de energia nas áreas rurais que afeta diretamente o funcionamento do sistema de irrigação.


A partir dos entraves elencados anteriormente, a RNAI solicitou ao governo a implantação do Conselho Nacional de Irrigação, bem como a celeridade e o aprimoramento nos processos de regularização ambiental e a melhoria da infraestrutura básica, principalmente no que se refere ao fornecimento de energia no ambiente rural.







Por:

Rowena Betina Petroll

Zootecnista; Professora ( PUC-RS)

Diretora Administrativo da Agropel

Agropecuária Petroll

13 visualizações0 comentário